Dipirona Monoidratada: Bula, para que serve


Escrito por -


Confira: Dipirona Monoidratada – Bula, para que serve.

A indicação da Dipirona Monoidratada é para efeito analgésico e antitérmico. O remédio Dipirona Monoidratada é indicado no tratamento dos sintomas de dor e febre. Possuindo efeitos analgésicos e antitérmicos, que se manifestam dentro de uma hora após a sua administração ao paciente.

Mesmo sendo um medicamento popularmente conhecido, ele possui diversos efeitos colaterais caso o seu uso seja feito de forma desregulada. Por isso é necessária orientação médica durante seu tratamento.



Saiba mais sobre posologia, contraindicações, efeitos colaterais e composição da Dipirona Monoidratada.

Dipirona Monoidratada – Bula, para que serve

Posologia da Dipirona Monoidratada

O uso da Dipirona Monoidratada é indicado em casos onde o paciente esteja enfrentando um quadro de dor, febre ou um conjunto dos dois sintomas.

Bula dipirona
Foto: Estrefazdrowia

Para adultos e adolescentes, com idade acima de quinze anos, a dose deve ser de um  à dois comprimidos (500 mg), até quatro vezes em um período de vinte e quatro horas.

O efeito do medicamento deve ser sentido dentro de trinta minutos, até uma hora. Caso o efeito dessa única dose não for eficiente o bastante, deve-se então repetir a mesma dose. Mesmo assim, a dose diária máxima deve ser respeitada.

Leia mais: Ibuprofeno 600 mg – Para que serve, Bula

Caso o paciente possua insuficiência renal ou hepática, o uso de altas dosagens de Dipirona Monoidratada não é recomendado. Visto que a taxa de eliminação nesses pacientes é debilitada. Mas, caso o tratamento dure um curto período de tempo, não há necessidade na redução da dose.

Já em pacientes idosos e debilitados, é necessário considerar o já fraco funcionamento das funções dos rins e fígado.

Indicação da Dipirona Monoidratada

bula de dipirona
Foto: Netfarma

Sobre contraindicações, a Dipirona Monoidratada não deve ser utilizada em casos de:

– alergia ou intolerância à dipirona ou a qualquer um dos componentes da formulação ou a outras pirazolonas (ex. fenazona, propifenazona) ou a pirazolidinas (ex. fenilbutazona, oxifembutazona) incluindo, por exemplo, experiência prévia de agranulocitose (diminuição acentuada na contagem dos glóbulos brancos do sangue) com uma dessas substâncias;

– função da medula óssea prejudicada (ex. após tratamento citostático) ou doenças do sistema hematopoiético (responsável pela produção das células sanguíneas);

– desenvolvido broncoespasmo (contração dos brônquios levando a chiado no peito) ou outras reações anafilactoides, como urticária (erupção na pele que causa coceira), rinite

(irritação e inflamação da mucosa do nariz), angioedema (inchaço em região subcutânea ou em mucosas) com uso de medicamentos para dor tais como salicilatos, paracetamol, diclofenaco, ibuprofeno, indometacina, naproxeno;

– porfiria hepática aguda intermitente (doença metabólica que se manifesta através de problemas na pele e/ou com complicações neurológicas) pelo risco de indução de crises de porfiria;

– deficiência congênita da glicose-6-fosfato-desidrogenase (G6PD), pelo risco de hemólise (destruição dos glóbulos vermelhos, o que pode levar à anemia);

– gravidez e amamentação (vide “O que devo saber antes de usar este medicamento? – Gravidez e Amamentação”).

Lembrando que esse é um medicamento totalmente contraindicado para crianças com menos de 3 meses de idade, ou que pesem menos de 5 quilos.

Bula

Bula Dipirona Monoidratada




Dipirona Monoidratada: Bula, para que serve
Avalie!