Claritin D – Indicação, bula

Antes de consumir qualquer medicamento é imprescindível buscar informações sobre os seus compostos ativos, assim como os efeitos que tal uso podem fazer em seu organismo. Em primeira instância, é preciso contar com o acompanhamento de um médico, para que este avalie segundo seus conhecimentos a necessidade de prescrição ao remédio em questão.

A automedicação é uma prática comum entre os brasileiros, mas, que precisa ser abolida! Automedicar-se pode além de trazer efeitos colaterais causados pelos compostos dos remédios, fazer com que doenças mais sérias fiquem mascaradas, uma vez que o paciente trata constantemente dos sintomas, sem investigar aquilo que os está causando.

Passada a consulta com o médico, e obtendo a prescrição correta, entra aí mais uma pequena fase de pesquisa, onde é válido contar com informações de diversas fontes, assim como experiência de pessoas que já utilizaram o remédio causador da dúvida em algum momento.

O remédio Claritin D

claritin D bula
Foto: Claritin

O Claritin D tem em sua composição os seguintes princípios ativos:

  • Loratadina (1 mg para cada mL)
  • Sulfato de pseudoefedrina (12mg para cada mL).

Como excipientes, existem ainda compostos como o sorbitol em solução, ácido cítrico, benzoato de sódio, sacarose, propilenoglicol e hidróxido de sódio. O remédio pode ser encontrado em duas apresentações, a primeira em formato de xarope, em embalagens de 60 mL, ou em comprimidos com embalagens contendo 12 drágeas cada. O medicamento não deve ser consumido por menores de 6 anos de idade, entre outras contraindicações que você verá a seguir.

 

Para que serve o Claritin D?

O Claritin D é associado ao combate dos sintomas da rinite alérgica, pois sua ação principal é o descongestionamento nasal, que demonstra os primeiros resultados a partir de 60 minutos desde a ingestão oral. Quem faz o uso do Claritin D, costuma sentir alívio no que diz respeito aos espirros, corrimento nasal, coceira, obstrução, e lacrimejamento, todos causados pela rinite ou por resfriados comuns.

claritin D bula
Foto: ClaritinD

Bula do Claritin D

Todo medicamento pode trazer algum efeito colateral, ainda mais se existe a ingestão de outro composto químico proveniente de mais algum tratamento, por isso, tome cuidado ao misturar o uso de medicamentos, e sempre que possível evite essa prática.

A seguir estão reunidos alguns pontos de interesse presentes na bula do Claritin D, mas, assim que adquirir o remédio, separe um tempo para ler todo o conteúdo com bastante atenção.

– O medicamento não deve ser ingerido por quem já apresentou reação alérgica a qualquer um dos componentes do remédio.

– Paciente que possuem as seguintes doenças também possuem o consumo vetado:

  • Glaucoma
  • Hipertensão
  • Hipertireoidismo
  • Retenção urinária
  • Doenças coronarianas

O uso abusivo pode levar à dependência

O medicamento provoca efeitos no SNC (Sistema Nervoso Central) o que pode prejudicar as capacidades cognitivas e motoras, além de causar convulsões dependendo das circunstâncias do uso.

Antes de consumir qualquer medicamento, procure o auxílio de um médico.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.